quarta-feira, 15 de maio de 2013

Projeto Farol do Silêncio estreia com palestra e exposição sobre pedreira em Dona Inês



palestra “Degradação ambiental e desertificação na Paraíba”, do biólogo Gilcean Silva Alves, e a exposição fotográfica “Dona Inês – Dona Pedreira”, de Dudé Rodrigues, iniciam o projeto Farol do Silêncio, nesta quinta-feira (16/05), na cidade de Dona Inês, no curimataú paraibano. A palestra acontece a partir das 15h, no Colégio Senador Humberto Lucena, e a exposição será aberta às 16h30, no hall da Prefeitura Municipal de Dona Inês.
Exposição, palestra e oficinaO município de Dona Inês é localizado no curimataú oriental, região de transição brejo-curimataú, que possui dois biomas: mata serrana e caatinga. A iniciativa visa trazer, através do registro fotográfico, um novo olhar para os bens naturais dessa região – que possui uma reserva ambiental e uma fauna e flora diversificadas – , provocando nos jovens da cidade e zona rural uma reflexão sobre seu universo. O projeto consiste em registrar, durante seis meses, as variações na paisagem local, compreendendo os períodos de chuva e seca, bem como suas mutações.
Através de um concurso de redação e desenho, com o tema “Minha terra, meu olhar”, serão selecionados 28 participantes de Dona Inês e dos sítios Cozinha, Brejinho, Lajedo Preto, Queimadas e comunidade quilombola Cruz da Menina. A comunidade quilombola compreende ainda os sítios Tapuio e Cruz da Menina e assentamentos rurais, entre eles, Fazenda Sítio, Tanques e Várzea Grande.
Os selecionados terão à disposição três máquinas fotográficas, distribuídas por grupos de três alunos, que farão o registro por um período de uma semana cada. Durante o período do projeto, serão realizadas oito exposições, resultado dos registros dos alunos, nas escolas do município, associações, assentamentos e campi da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).
O projeto tem patrocínio do BNDES, Banco do Nordeste, Governo Federal, e apoio da UFPB, Fiep/Senai e Prefeitura Municipal de Dona Inês, através da Secretaria Municipal de Educação e Cultura. A coordenação geral é de Francisco José Rodrigues (Dudé). Na equipe, constam ainda Mariano Ferreira da Costa e Eduardo Gomes dos Santos (coordenadores municipais) e Lúcio de Roberto de Miranda Neto (monitor).
A palestra – O biólogo Gilcean Silva Alves explicou que na Paraíba, a caatinga é o bioma predominante, bem como o mais degradado devido a determinadas práticas antrópicas. “Isso tem refletido em uma queda significativa nas condições sócio econômicas da população. Investir em ações que proporcionem uma redução na degradação ambiental é algo urgente, que deve ser feito por toda a população como forma de manutenção das cadeias alimentares e, principalmente, da melhoria da qualidade de vida da população de hoje e do amanhã”, destacou.
A exposição – É composta por 24 fotografias. Durante quatro anos, o fotógrafo Dudé Rodrigues registrou o avanço da pedreira no Lajedo da Serra, que servia como calha para coleta de água da chuva nos tanques de abastecimento da população. Hoje, a pedreira ocupa uma grande área e é localizada na parte urbana, dentro da cidade de Dona Inês. Além dos painéis com as fotografias, serão instaladas bacias com água, representando os tanques que coletavam água para abastecer a cidade.
por Michele Marques
Portal Midia
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Fernando Lúcio: E-mail: donainesonline@hotmail.com. Tecnologia do Blogger.