sexta-feira, 19 de abril de 2013

Juiz da Comarca de Bananeiras fala sobre acidente no Paraverum e dá sugestões sobre o caso


O Juiz da Comarca de Bananeiras-PB, Dr. Antonio Gomes de Oliveira, em comentário no Bananeiras Online sobre a matéria: Filho procura testemunha do acidente que matou sua mãe em Bananeiras e moradores reivindicam lombadas no Paraverum, que fala sobre o atropelamento que ocasionou a morte da idosa, Terezinha Maria de Jesus, na Rua Comendador Felinto Rocha, vulgo Paraverum, em Bananeiras, no dia 31 de março do corrente ano.
Acompanhe o Bananeiras Online também pelo twitter e pelo facebook
Ele diz que a solução para evitar acidentes não está em construção de quebra molas, mas na fiscalização e conscientização de motoristas, “não me parece uma boa solução, eis que, o acidente não está na inexistência de quebra mola, mas na incapacidade e irresponsabilidade dos condutores de veículos a pedestres”. O problema, segundo Dr. Antônio, “está em quem anda com excesso de velocidade (motoristas, ciclistas, motoqueiros e quem dirige embriagado), do poder público, que não disciplina e fiscaliza e também dos pedestres que, em sendo forçados a andarem pelo leito da via, ainda param em grupos, para conversas e bate papos,” destacou. 
Para o juiz de Bananeiras, o local onde se pede que se faça quebra-molas é por si só um perigo, pois diariamente passam dezenas de ônibus conduzindo crianças e adolescentes para os colégios e a Escola Normal, com mais de 30 pessoas por vez. Imaginem tendo que na subida, reduzir a velocidade e trocar de marcha por causa de um quebra mola. Ou seja, pode vir ocorrer um acidente de grandes proporções. Será que a construção de um quebra mola acabará com os acidentes no Paraverum ou provocará um de maiores proporções? Indagou.
Em relação ao que compete a justiça em busca dos culpados, Dr. Antônio disse que a Justiça só age quando é provocada. “Não tem a justiça o que fazer se não for provocada. O Juiz não tem o poder de sem processos determinar a prisão de qualquer do povo, salvo se em flagrante delito, o que é um poder-dever de qualquer cidadão,” frisou.
Destacando o comentário do leitor, Thiericlison Silva, ele conclui apontando o que tem falhado nas discussões com relação a matéria publicada no Bananeiras Online (Filho procura testemunha do acidente que matou sua mãe em Bananeiras e moradores reivindicam lombadas no Paraverum) e dá sugestões:
1- Eficiência do Delegado de Polícia, na apuração do acidente, visto que, em qualquer delito, notadamente acidente, a prova não é levada pela família e sim, colhida pela autoridade policial, até porque, para a Justiça, as testemunhas indicadas pela família, são um pouco tendenciosas. O Delegado de Polícia Civil, que tanto briga pelo direito e prerrogativa da investigação, tomando ciência do fato, instaura o Inquérito Policial e faz as investigações necessárias, arrolam testemunhas e por fim, remete ao Juízo, provocando a ação da justiça.
2- Policiamento de Trânsito no percurso, com aplicação de multa ao infrator e prisão de que for encontrado conduzindo veículos embriagados, balizamento da via e proibição do estacionamento de veículos e animais por muitas horas, na via trafegável. Observe-se que no local do acidente é comum se encontrar cavalos amarrados, veículos parados e gente embriagada conversando no leito da Rua.
3- Segurança Pública Municipal – Pondo a GCM para trabalhar, não só no centro da cidade, firmando convênio com a SEDS e DETRAN, dando-lhe poderes para prender e aplicar multas de trânsito.
Bananeiras Online
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Fernando Lúcio: E-mail: donainesonline@hotmail.com. Tecnologia do Blogger.