sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Chuvas fortes alagam cidade, derrubam árvores no estado e provocam acidentes com mortes nas estradas


De acordo com dados da Aesa, em nove horas choveu quase o esperado para todo o mês em João Pessoa
Maia da Guia Pedrosa
1234
Cabedelo alagada
Chovendo desde a noite desta quinta-feira (29), o município de Cabedelo, localizado na Região Metropolitana de João Pessoa, está com as ruas no Centro, alegadas. Relatos de internautas, por meio da rede social Facebook, confirmam a angustia dos moradores e visitantes com a situação. "E cabedelo chovendo, chovendo e as ruas sumindo", escreveu Maria da Guia Pedroza, em seu perfil.  
Também por causa das chuvas registradas nesta sexta-feira (30), cinco árvores caíram em João Pessoa e uma no município de Gurinhém, localizado no Agreste da Paraíba. Na Capital, os incidentes aconteceram nos bairros de Altiplano, José Américo, Padre Zé, Tambaú e na Avenida Ruy Carneiro. Chuvas derrubam árvores e provocam acidentes na PB
Na rede social Facebook, o perfil 'Geografia da Paraíba' publicou a imagem de uma árvore que teria caído em uma das principais ruas de Gurinhém, no entanto, ninguém se feriu e não houve danos materiais.  
Equipes da diretoria de paisagismo da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb) estão em alerta desde as primeiras horas desta sexta-feira para realizarem o serviço.
A Sedurb mantém um número de telefone de contato caso a população queira solicitar o serviço de retirada de galhos, poda e capinação no município. O número é o 3218-9183.
Plantão - A Defesa Civil tem uma equipe de plantão para atender a população. Para informações e/ou chamados de emergência, a Compdec disponibiliza o telefone 0800-285-020. A ligação é gratuita e o atendimento é 24 horas.
A Polícia Rodoviária Federal registrou seis acidentes desde as primeiras horas da manhã desta madrugada desta sexta-feira (30), sendo dois deles com vítimas fatais. A maioria das ocorrências tem relação com as chuvas registradas na Grande João Pessoa.
O operário Romero da Silva Marcolino, de 25 anos, morreu na manhã desta sexta-feira (30) quando trafegava de bicicleta pelo km 78 da BR 101, saída para Natal, próximo a ponte do Rio Paraíba.
De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal, o motorista do caminhão perdeu o controle do veículo, derrapou na pista molhada e acabou atingindo o ciclista, que teve morte imediata. A PRF esteve no local para investigar o que motivou o acidente. A identificação do motorista não foi divulgada, mas o caminhão permaneceu na rodovia até a chegada das autoridades.
Equipes da Gerência de Medicina e Odontologia Legal (Gemol) foram acionadas para remover o corpo. 
Em Caaporã, no km122 da BR 101, sentido Recife, um acidente envolvendo dois veículos acabou na morte de um dos condutores.
Perto da UFPB, sentido Cabedelo, houve outro caso envolvendo motocicleta, sem gravidade. No km18 da BR 230, houve outros dois acidentes que também não tiveram gravidade, mas atrapalharam o trânsito do viaduto da Epitácio Pessoa, temporariamente, no sentido Cabedelo.
A PRF alerta para o risco de acidentes mais graves devido à aquaplanagem, que é o acúmulo de água que não deixa o condutor perceber desníveis nas rodovias.
Chuvas
A Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa) registrou chuvas intensas em todo o litoral paraibano nessa madrugada. A cidade com o maior índice pluviométrico foi João Pessoa, onde foram registrados 102,2 mm no período de nove horas. A média histórica do mês de agosto na Capital é de 139,4mm.
O fenômeno meteorológico foi provocado pelos ventos úmidos vindos do oceano Atlântico que se intensificaram durante a madrugada. “No período de uma hora tivemos 30mm de chuva, o que é algo muito significativo”, informou o gerente de Monitoramento e Hidrometria da Aesa, Lucílio Viera, lembrando que os 102,2mm foram contabilizados entre as 23h de quinta-feira e as 9h de hoje.
De acordo com a meteorologista Marle Bandeira, a tendência é que as chuvas diminuam gradualmente a partir do início da tarde de hoje. “O sistema que trouxe as precipitações mais fortes já enfraqueceu. Então a previsão é que continue chovendo, só que com uma intensidade bem menor do que a registrada na madrugada”, explicou.
Com as fortes chuvas da madrugada, o índice pluviométrico da capital paraibana já alcançou 228,8mm durante os últimos 30 dias, o que representa uma alta de 74,1% em relação à média história do mês de agosto em João Pessoa.
Outras cidades localizadas na região do Litoral também foram atingidas pelas intensas precipitações: Rio Tinto (85,6mm), Cabedelo (81,6mm) e Cruz do Espírito Santo (72,1). “Novamente as chuvas ficaram concentradas na costa, chegando a algumas cidades do Brejo e Agreste. Já no Cariri e Sertão, os índices pluviométricos continuam baixos, o que é comum nesta época do ano”, concluiu Marle.
A previsão do tempo para todo o Estado está disponível na internet, no site da Aesa, www.aesa.pb.gov.br, onde um boletim meteorológico é atualizado a cada 12 horas.
Ocorrências - Na madrugada desta sexta-feira (30) a Compdec registrou duas chamadas. Uma galeria transbordou alagando casas na comunidade Santa Bárbara, no Castelo Branco, e a parede de uma residência caiu no bairro do Cristo Redentor.
De acordo com o coordenador da Defesa Civil, Noé Estrela, equipes da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra) se deslocaram para a comunidade Santa Bárbara e já normalizaram a situação das famílias. “Recebemos esse chamado por meio do nosso atendimento 24 horas e prontamente atendemos a população que mora nesse local. A galeria foi desentupida e a água baixou”, acrescentou.
No Cristo Redentor, a parede de uma casa cedeu e a família foi retirada do local. “A casa foi construída de forma irregular e a parede acabou caindo. A Prefeitura já tomou todas as providências necessárias para a assistência da família e a encaminhou para o auxílio-aluguel”, detalhou o coordenador.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Fernando Lúcio: E-mail: donainesonline@hotmail.com. Tecnologia do Blogger.