quarta-feira, 18 de setembro de 2013

As Grandes Mudanças de Modelo das comunicações do Brasil: o Velho e o novo se enfrentam

BARÕES DA MÍDIA SÃO CONTRA A LEIY DOS MEDIOS, DIZEM QUE O PAÍS NÃO TERÁ LIBERDADE DE IMPRENSALIBERDADE DE IMPRENSA É PAPO FURRECO!.

LIBERDADE DE IMPRENSA É PAPO FURRECO!


O Controle da mídia existe ha muito tempo. Ela é exercida pelo oligopólio midiático, ou seja, pelos donos da mídia, no Brasil e no Mundo. O Wikileaks desnudou a vestimenta da mentira da mídia nativa e mundial. 



No Brasil da mídia associada à SIP, notadamente americanófila, subalterna à ONGs como a tal de NED, americana, que recebe dinheiro da CIA, que é repassada por fundações tal como a fundação Ford, informam, desinformam, omitem. Manipulam como for o desejo da grande nação do Norte, falo dos USA.


 Imaginem se Julian Assange, estivesse sendo perseguido por governos (que nunca fariam isto) como Evo,Correa, Chaves, Mujica, Lugo e outros.

Seria uma grita total a favor da tal liberdade da imprensa. Mas cadê a grita? Nada, nadica de nada!  O Império não quer que o povo saiba o que realmente está acontecendo.
 Mas nós hoje sabemos.


A diplomacia americana é executada através de informações de órgãos midiáticos pertencentes a famílias elitistas e parceira dos americanos de longa data. A diplomacia americana é feita a partir de fofocas, futricas, mentiras e o diabo a quatro. 



CORJA. E estes idiotas acharam que iria tomar o pré sal do povo brasileiro, através do Padim Pade Çerra, que jamais ganharia do LULA ou através de um ministro X9, falo do JONHBIM, ou seja, ministro Jobim. O  serrista. Never TIO SAM !


Quem acredita nestata joça de liberdade de imprensa, ou, que a imprensa americana é um primor de liberdade leia  o texto abaixo e lembre-se: “jornalismo é o que eu não publico, o resto é publicidade.” Orson Welles, cineasta americano. Do filme Cidadão Kane.

Clinton. Bill Keller, editor-chefe do New York Times, teve estômago para escrever que: “Concordamos de todo o coração com a ideia de que a transparência não é bem absoluto. A liberdade de imprensa inclui a liberdade de não publicar, e essa é uma liberdade que exercemos com alguma regularidade”.
 Keller, considerado jornalista, na prática só deseja não ter de publicar coisa alguma que tenha a ver com “cablegate”. Já disse, com todas as letras, que, para o New York Times, é função da imprensa zelar pelos segredos do governo.

Nos remotos tempos dos sovietes havia o Pravda; agora, o Pravda mora em Nova Iorque e é escrito em inglês [4]. E, cereja do bolo, temos o governo de Barack Obama, Prêmio Nobel da Paz, que lançou todos os cães de uma blitzkrieg extrajudicial contra WikiLeaks. 

O fato de que WikiLeaks não feriu nenhuma lei norte-americana é, claro, irrelevante. O imperador carece desesperadamente exibir um exemplo: vejam o que acontece com quem desafia o desejo do imperador. Mas não se pode dizer que a estratégia do Departamento de Justiça dos EUA incorpore exatamente o imperativo categórico de Kant. 
Tentarão de tudo, possível e impossível, para obrigar Manning a depor contra Assange –, para, depois, acusarem Assange de crime de conspiração no “cablegate” e nos vazamentos de arquivos do Iraque e do Afeganistão.

RESUMO: o governo Obama obra para criminalizar o jornalismo investigativo. Criminalizar o bom jornalismo. Ponto.

O professor de Direito de Yale Jack Balkin já disse que “a teoria da conspiração também ameaça os jornalistas tradicionais”.
 E tudo isso, por aplicação de uma lógica tortuosa digna da era Bush: “OK, fazemos um acordo com o americano imbecil que vazou aquela merda.
REDE CBN, A RÁDIO QUE TROCA A NOTÍCIA.


 Depois pegamos o estrangeiro imbecil que pôs aquela merda na internet”. O governo dos EUA prepara-se para meter WikiLeaks na câmara de tortura. Começarão com a tortura do semifogamento. Todos estamos ameaçados de morte.


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Fernando Lúcio: E-mail: donainesonline@hotmail.com. Tecnologia do Blogger.