quinta-feira, 14 de março de 2013

Prefeito de Remígio revela caos no município e afirma que gestão passada deu ‘calote’ até em funerárias


 Chio prefeito de Remígio
O prefeito de Remígio, Melchior Naelson Batista, o Chió (PSB), revelou em entrevista ao Programa Correio Debate na 98 FM, ancorado pelo radialista Fabiano Gomes, nessa terça-feira, 12, ter encontrado um verdadeiro caos no município. O socialista afirmou que o maior problema está na pasta das finanças , cuja crise propiciou um colapso econômico na cidade, a ponto de deixar as portas do comércio completamente fechadas para a prefeitura.

- O nome de prefeitura é mais sujo do que poleiro de pato -ironizou Chior, assegurando que “a gente não consegue comprar nem um pneu se precisar”. Segundo o prefeito, para se ter uma idéia, em dezembro do ano passado foram empenhados R$ 2,3 milhões e depois sumariamente cancelados os empenhos. “Ou seja, eles empenharam e não pagaram”, relatou durante sua entrevista ao Correio Debate.
Conforme declarou ainda Chior, o ‘calote’ teria sido dado até em funerárias. “Eles ficaram devendo a muitos lugares. São vários os comerciantes que têm batido em nossa porta para nos cobrar. Eles cobram caixão de defunto, material escolar, material de expediente, material de construção, pneu, tudo que possa se imaginar”, acrescentou o prefeito.

Para tentar mudar esse cenário de caos, Chió disse que tem tomado algumas medidas. Uma delas é enxugar a folha de pessoal, cortando salários e gratificações que eram pagas de forma desordenada. Mas, além disso, temos procurado realizar projetos novos como, por exemplo, investir na energia solar e produzir algodão agroecológico para produzirmos o fardamento escolar na própria cidade”, citou.
Fonte: políticapb
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Fernando Lúcio: E-mail: donainesonline@hotmail.com. Tecnologia do Blogger.